Literatura, ciberliteratura e a formação de alunos-leitores: diálogos com o cânone e a ficção de fãs

Ana Claudia Silva Fidelis, Eliane Fernandes Azzari

Resumo


Ressignificados pelo desenvolvimento das tecnologias síncronas, os textos contemporâneos privilegiam a cola­boração e a interatividade entre autores e leitores, recon­figurando seus papéis. Neste artigo, revisitamos o lugar da leitura e a posição do leitor, problematizando o lugar que ocupam o cânone e o fânone (neologismo para o conjunto de textos de fãs) nos letramentos escolares na atualidade. 


Palavras-chave


Letramentos; literatura; tecnologias digitais.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. In: Estética da criação verbal. Tradução Maria Ermantina Galvão G. Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 1997, 2ª ed., p.277-289.

BARTHES, R. A morte do autor. O Rumor da Língua. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

BAZERMAN, C. Paying the Rent: languaging particularityand novelty. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 10, n. 2, 2010, p. 459-469.

BLACK, R. W. Access and affiliation: the literacy and composition practices of English-Language learners in an online fanfiction community. Journal of Adolescent & Adult Literacy, v. 49(2): 118–128, 2005, 10.1598/JAAL.49.2.4. Disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1598/JAAL.49.2.4/abstract. Acesso em 08 dez 2011.

_____________. Digital design: English Language learners and reader reviews in online fiction. In: LANKSHEAR, C.; KNOBEL, M. (Orgs.). A new literacies sampler. New York: Peter Lang, 2007, p. 115-136.

BOURDIEU, Pierre. As regras da arte. São Paulo: Companhia das Letras. 1996.

BLOOM, Harold. O Cânone Ocidental. Rio de Janeiro: Objetiva. 2001.

CASANOVA, Pasquale. A república mundial das letras. São Paulo: Estação Liberdade. 2002

CEIA, Carlos. A questão do Cânone Literário: da teoria aos programas escolares. http://www.uc.pt/ciberkiosk/arquivo/ciberkiosk2/debate/cannica.html.

____________. Considerações sobre o cânone e o professor de português. http://www.fcsh.unl.pt/docentes/cceia.

COMPAGNON, Antoine. O demônio da teoria. Belo Horizonte: Ed. UFMG. 2001.

COPE, B.; KALANTZIS, M. Multiliteracies: new literacies, new learning. Pedagogies: An International Journal, v. 4(3): 164-195, 2009. Disponível em: http://newlearningonline.com/kalantzisandcope/research-and-writing/. Acesso em 28 jul 2011.

EVEN-ZOHAR, Itamar. Polysystem Studies. 1990. Disponível em: www.tau.ac.il/~itamarez/works/books/index.html

FRANCHETTI, Paulo. O cânone em língua portuguesa – reflexões sobre o ensino de literatura brasileira e portuguesa no Brasil. In: Voz Lusíada, no 19, 2002.

HOWARD, R.M., Understanding “Internet plagiarism”. Computers and Composition, 24, 2007, p. 3–15.

JENKINS, H. Textual poachers: Television, fans, and participatory culture. New York, NY: Routledge. 1992.

____________. Fan fiction as critical commentary. 27 set 2006. Disponível em

henryjenkins.org/2006/09/fan_fiction_as_critical_commen.html>. Acesso em: 25 nov 2013.

____________. Lendo criticamente e lendo criativamente. In: Revista Matrizes, ECA/USP, São Paulo. V. 6, N. 1-2 , 2012.

JENKINS, H. et al, Confronting the challenges of participatory culture: media education for the 21st Century, MacArthur Foundation, 2006. Disponível em: < http://digitallearning.macfound.org/site/c.enJLKQNlFiG/b.2108773/apps/nl/content2.asp?content_id=%7BCD911571-0240-4714-A93B-1D0C07C7B6C1%7D&notoc=1>. Acesso em: 22 nov 2013.

JOBIM, José Luís Jobim. O Cânon literário e a avaliação dos cursos de Letras. http://www.geocities.com/prgalvao_br/ensaiocanonejobim.htm

LANKSHEAR, C.; KNOBEL, M. (orgs.) Digital literacies - Concepts, policies and practices. New York, Peter Lang, 2008.

LARANJEIRA, Delzi Alves. A literatura deslocada: o cânone e os estudos culturais. http://www.eventos.uevora.pt/cpmparada/volume2.

LEMKE, J. L. Letramento metamidiático: transformando significados e mídias. Revista Trabalhos em Linguística Aplicada, 49(2): 455-479. Tradução Carla Dornelles. Campinas, SP: IEL/UNICAMP, 2010.

MARTINS, Wilson. O cânone brasileiro. Disponível em: http://www.secrel.com.br/jpoesia/1wmartins.

PAIVA, V. L. M. de O. Propiciamento (affordance) e autonomia na aprendizagem de língua inglesa. In: LIMA, Diógenes Cândido. Aprendizagem de língua inglesa: histórias refletidas. Vitória da Conquista: Edições UESB, 2010.

ROJO, R. Gêneros discursivos do Círculo de Bakhtin e os multiletramentos. In: ROJO, R. H. R. (org.). Escol@ conect@d@: os multiletramentos e as TICs. São Paulo: Parábola Editorial, 2013, p. 13-36.




DOI: http://dx.doi.org/10.22409/cadletrasuff.2016n53a194

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN (online) 2447-4207
ISSN (impresso) 1413-053X


Indexado em:

Periódicos Capes    Diadorim Sumarios.org   Sumarios.org Livre Latindex MLA DOAJ


Licença Creative Commons
O periódico Cadernos de Letras da UFF utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0).